28 de março de 2011

Pinos de fibra de vidro

Pinos de fibra de vidro são indicados quando há perda de estrutura dental tão grande que não é mais possível restaurar o dente sem algum tipo de reforço extra. Em casos em que haja canal tratado ou haja indicação para este tratamento a estrutura de reforço preferível são os pinos, também chamados de núcleos intrarradiculares. Estes núcleos também podem ser feitos em metal de forma indireta pelo laboratório, que são indicados, basicamente, quando não é possível usar pinos de fibra de vidro, seja por falta de suporte na região cervical do dente, seja pela impossibilidade de fazer cimentação adesiva. Em casos em que haja necessidade de retenção extra e a polpa esteja viva e sem indicação de tratamento de canal, uma opção são os pinos intradentinários em ouro - Retopin.



Esquema feito no iPad para demonstrar o que é um pino de fibra. Não reparem no quanto isso é "mirim", é que eu gosto de fazer esses esqueminhas para demonstrar coisas aos pacientes diretamente no ipad. 

Na sequência: Dente saudável; Fratura com exposição pulpar; Sistema de canais radiculares tratado; Remoção parcial da obturação; Pino; Espaço mínimo de coroa para que haja indicação de pino de fibra de vidro (2mm); Sequência: Dente, Pino/Núcleo (core), Infraestrutura (Copping), Coroa.

* Note que eu enfatizei as ranhuras após a remoção da obturação. Essa remoção deve ser perfeita, já que será feito uma cimentação adesiva qualquer resto de material obturador pode promover falha. As ranhuras são feitas com broca diamantada e são apenas ranhuras mesmo, não vejo necessidade de fazer canaletas grossas. Essas ranhuras servem para aumentar a área de contato dente/adesivo, promovendo retenção extra.
* Note que fiz o copping com duas "aletas" no sentido horizontal. Isso é só pra indicar que o copping é feito sobre o dente e não diretamente sobre o núcleo. Dessa forma existe uma integração melhor entre o dente e os materiais (pino, adesivo, cimento, resina) e uma melhor distribuição de forças.

Devemos lembrar que a indicação de um pino de fibra de vidro está diretamente ligada à possibilidade de preservar a estrutura dental pelo maior tempo possível. Um material metálico tem um módulo de flexão muito menor que o do dente, por isso existe maior chance de fratura radicular, o que condenaria o dente à extração. Pinos de fibra tem praticamente a mesma flexibilidade que a dentina, por isso evitam fraturas. Em uma situação extrema se partem deixando a raiz íntegra.

Em um post recente comentei que uso muito os pinos de fibra de vidro da Superdont, indústria nacional que fabrica os pinos Superpost, além de adesivos, resinas, cimentos, fitas, etc. Uso seus pinos há alguns anos sem queixas, por isso a indicação direta. O post referido foi quando indiquei a compra de forma direta, sem o intermédio das dentais.

O espaço para comentários está sempre aberto, aqui, no Twitter e também no Facebook. Obrigado!


2 comentários:

kite disse...

Olá Dr, pesquisando na internet sobre pinos de fibra de vidro acabei achando seu site e gostei muito da sua explicação, bem elucidativa. Tenho canal em um dos dentes da frente, no direito, por causa de fratura resultante de trauma, ainda há muito elemento dental e meu dentista indicou a colocação do pino, mas estou com muitas dúvidas e sem coragem de fazer... isso pode comprometer meu dente mais pra frente? Obrigada pela atenção.

Ricardo FP disse...

Confie no seu dentista, afinal, ele é seu dentista. :)

Postar um comentário

Não se esqueça! Respeito sempre é bem vindo :)